Nome: Marília
Idade: 20
Signo: Escorpião
Cor: Verde
*A simplicidade embelza a beleza*
Baudelaire


.: Empoeirados :.

- 01/04/2009 a 30/04/2009
- 01/09/2008 a 30/09/2008
- 01/07/2008 a 31/07/2008
- 01/06/2008 a 30/06/2008
- 01/05/2008 a 31/05/2008
- 01/02/2008 a 29/02/2008
- 01/01/2008 a 31/01/2008
- 01/12/2007 a 31/12/2007
- 01/11/2007 a 30/11/2007
- 01/10/2007 a 31/10/2007
- 01/08/2007 a 31/08/2007
- 01/07/2007 a 31/07/2007
- 01/06/2007 a 30/06/2007
- 01/05/2007 a 31/05/2007
- 01/04/2007 a 30/04/2007
- 01/03/2007 a 31/03/2007
- 01/02/2007 a 28/02/2007
- 01/01/2007 a 31/01/2007
- 01/12/2006 a 31/12/2006
- 01/11/2006 a 30/11/2006
- 01/10/2006 a 31/10/2006
- 01/09/2006 a 30/09/2006
- 01/08/2006 a 31/08/2006
- 01/07/2006 a 31/07/2006
- 01/06/2006 a 30/06/2006
- 01/02/2006 a 28/02/2006
- 01/11/2005 a 30/11/2005
- 01/07/2005 a 31/07/2005
- 01/05/2005 a 31/05/2005
- 01/04/2005 a 30/04/2005
- 01/01/2005 a 31/01/2005
- 01/12/2004 a 31/12/2004
- 01/11/2004 a 30/11/2004
- 01/10/2004 a 31/10/2004
- 01/09/2004 a 30/09/2004
- 01/07/2004 a 31/07/2004
- 01/06/2004 a 30/06/2004
- 01/05/2004 a 31/05/2004
- 01/04/2004 a 30/04/2004
- 01/03/2004 a 31/03/2004
- 01/02/2004 a 29/02/2004
- 01/01/2004 a 31/01/2004

 


.: Outros sites :.

- MariliaAlves on deviantART
- Chão de Giz
- Merci Beaucoup
- Rosa Atômica
- Lemúrias
- Ponto de Fuga
- Thay Star
- Alê Carmani
- Granolla
- Hi_ato
- Vê Gelesson
- Reitano
- Lis Morila
- Fiacadori
- Bonamigo
- bLaV 2007 - a revolução dos bichos
- Effe
- Para.nóia Paulistana
- Asilo Multiply
- Blav Multiply
- Malu e a valisè das metáforas
- Pilar Bosia
- Vinicius Nakamura


.: Votação :.

- Dê uma nota para meu blog

Indique esse Blog


Visitante Número

.: Créditos :.

Dream Melody Layouts

Carne e Osso

A alegria do pecado
Às vezes toma conta de mim
E é tão bom não ser divina
Me cobrir de humanidade me fascina
E me aproxima do céu

E eu gosto
De estar na terra
Cada vez mais
Minha boca se abre e espera
O direito ainda que profano
Do mundo ser sempre mais humano

Perfeição demais
Me agita os instintos
Quem se diz muito perfeito
Na certa encontrou um jeito insosso
Pra não ser de carne e osso
Pra não ser carne e osso

[Zélia Duncan e Moska]



Ocaso do acasO

 

 Há dias em que sinto um enorme prazer em espalhar as coisas que por algum motivo chamo de minhas e em me encontrar perdida entre elas. E aí arrumo os potinhos químicos [mua-ha-ha] por ordem alfabética, os pincéis ordeno por cor e tamanho, as tintas dentro da caixinha na ordem do arco-íris, tiro tudo de dentro do estojo para depois guardar outra vez, separo os ingressos de teatro, cinema e shows por data. E jogo fora os comprovantes de recarga do bilhete único de julho, agosto e as notas ficais do pão de queijo do inverno passado.
Ao terminar essa espécie de ritual, me sinto mais leve e fico olhando as coisas em seus lugares, imaginando como ficará melhor depois que estiver desordenado novamente.
É assim meio que um gosto pelo acaso. É guardar aleatoriamente o potinho de tinta verde no lugar da laranja pela distração do momento e não me incomodar com isso. Porque gosto de saber que em  algum instante eles estarão lado a lado, um instante que não cabe a mim determinar e nem forçar. E que fica bem bonito tudo misturado e sem sentido, até o dia em que sentir a necessidade de recomeçar o tal  ritual.

Gosto de fechar o guarda-chuva quando ele é necessário, e  de me molhar. Só sinto falta dele quando ele não está comigo.
E hoje, ao chegar no final daquele livro, percebi que não queria ter lido ele inteiro e que já tinha notado isso há algum tempo. Foi uma leitura demorada e cansativa, mas me obriguei a ir até o fim para não ficar na dúvida de se realmente seria dessa maneira e pra não me dar por vencida.

Não sei a que conclusão tirar disso. Só uma vontade singela de escrever. Orgulho.
Não acho que haja algum mal em abandonar uma leitura, é uma questão de respeito a si não forçar a barra. Não manter o garda chuva sobre a cabeça quando o corpo está sedento por água ou coisa do gênero. São contradições tão vivas (mas em outra escala) que às vezes parece que dificultam coisas como as que acontecem ocasinalmente com os pincéis. E que me admiro tanto de ver.




- Enviado por: ...:¨°Mä®í£¡ä°¨:... às 00h08
[ ] [ envie esta mensagem ]

_________________________________________




não diga nada. e não grite.

 
É bonito se ver
Na beira da praia,
A gandaia
Das ondas que o barco balança.
Batendo na areia,
Molhando os cocares
Dos coqueiros,
Como guerreiros na dança.
Ó! Quem não viu, vá ver,
A onda do mar crescer.


- Enviado por: ...:¨°Mä®í£¡ä°¨:... às 20h52
[ ] [ envie esta mensagem ]

_________________________________________